quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Minhas linhas tortas


E hoje o Blog está fazendo um ano, como passa rápido não é mesmo?! ainda lembro como se fosse ontem, eu jogada no chão da sala de uma grande amiga com mais duas outras, secando uma garrafa de vinho e rindo das minhas histórias loucas e estabanadíces, quando veio a grande ideia de uma delas "por que não faz um Blog e conta tudo isso lá, as pessoas merecem rir dessas coisas também".

Eu aceitei o desafio, porque geralmente não fujo de um, achando que seria a coisa mais fácil do mundo e depois de passadas duas semanas sem conseguir um nome, sem layout, sem conseguir projetar algo que me agradasse e agradasse as minhas amigas co-fundadoras comecei a achar que não conseguiria, porque para mim teria que estar tudo pronto para ontem. E depois de um mês e algumas modificações pelo caminho e a ajuda de umas pessoinhas bem especiais ele ficou pronto, minha cara, Ju Sem Filtro. Não tinha nada mais apropriado, uma pessoa que fala as coisas sem pensar, sem filtro algum e que cai no meio do Setor Comercial Sul em pleno horário de almoço, era ideal.

Todos os textos têm um pedacinho de mim, nada foi inventado do nada, cada um tem minha opinião, minha visão do assunto mesmo quando são assuntos que algumas pessoas propõe que eu escreva e que tenho que confessar aqui que eu adoro quando essas propostas chegam, quando chegam em forma de desafios então, que eu tenho que pesquisar com todos os homens do meu Facebook o que nós fazemos que deixa um sorriso no rosto deles para satisfazer a curiosidade de uma leitora, para mim é incrível.

Quando chegam agradecimentos ou elogios ou sugestões pelo meu whatsapp, ou inbox no Facebook ou por comentários no Blog, ou até mesmo quando chego em casa e meu pai diz que adorou um texto ou que não gostou nada do outro que vinha com muito drama, quando meu irmão na terça feira já começa a cobrar pelos textos, se eu já tenho alguma ideia em mente, quando uma tia que não tenho muito contato me vê numa festa e fala que ta me acompanhando por ali, quando sua família, amigos e estranhos compartilham das histórias e de suas vidas, isso me faz querer escrever toda quinta feira para vocês, me faz querer escrever até mais vezes, mas o medo de assustar vocês ou de deixar algo monótono ou com muita informação na semana, me faz ter mais um pouquinho de controle.

Eu não sei se escrevo bem como algumas pessoas dizem, eu só sei que me faz um bem danado compartilhar algumas coisas que acontecem na minha vida com vocês ou só aquele texto bonitinho que pode ser como um abraço ou um beijo na vida de alguém ou aquele texto dramático ou indignado que chega como uma forma de desabafo que estava contido, mas que pode ser liberado com as palavras escritas ali, ou aquele que vem e faz a gente soltar uma gargalhada pensando na loucura que é ter acontecido com outra pessoa também ou somente ter acontecido com essa pessoa.

E o engraçado é que os textos não têm hora nem lugar para chegarem, ás vezes chegam no meio de uma aula de cursinho, ou durante a madrugada, no consultório da dentista, no meio de uma conversa com amigos ou desconhecidos, tomando um café, dentro do ônibus voltando para casa, fazendo malabarismos na aula de Pilates, lembrando daquela paixão arrasadora, enquanto você está gritando no meio de um show, de uma discussão ou quando eu sento na frente do computador na quinta feira de manhã desesperada por não ter nenhuma ideia do que escrever, o que me faz sempre ter que andar com um caderninho para cima e para baixo e dormir com ele também e claro, ganhar caderninhos de presente.

E não, não fiquem com medo de conversar comigo, de falar o que acham, do paquera que não deu certo, da briga com a melhor amiga, dos problemas do dia a dia, do primeiro beijo, do coração partido, da felicidade que é ter alguém por perto, provavelmente eu irei fazer um texto sim sobre isso, mas tudo no anonimato, só você vai saber que você está ali, eu juro jurandinho. Sempre que vou visitar meus pais e estamos conversando sobre alguma coisa escuto um "cuidado que isso vai sair no Blog", ou eu mesmo sou culpada por muitas vezes estar conversando com alguém e soltar um "isso vai dar um belo texto para o Blog", me desculpem, mas é que algumas coisas devem ser compartilhadas para alertar algumas pessoas e tentar fazer que não precisem passar por aquilo ou falar, vai fundo, não tenha medo, se joga de cabeça mesmo.  

E uma das coisas que eu adoro também é incentivar as pessoas a escreverem, a ler mais, a viajar e se deliciar com esse mundo, eu precisei que uma pessoa abrisse os meus olhos e venho tentando fazer o mesmo, é praticamente uma terapia que a gente faz sem gastar nada e ganha muito. E conhecendo as pessoas que leem o meu Blog eu sei que vão falar que isso aqui não vale como um texto, apenas como um bônus e que vão estar esperando o próximo, não se preocupem, haverá sim o próximo, mas é que nesse um ano eu tinha que colocar aqui o quanto esse Blog me faz feliz e o quanto as palavras de cada um também me faz muito feliz. Então eu só queria dizer, hoje, Obrigada.

Feche os olhos e faça um pedido!