quinta-feira, 2 de abril de 2015

Confesso, eu sou Chorona

Isso mesmo!!! Eu sou chorona, pronto falei. Eu não sei se é a idade, se é o "ser mulher", se a gente apanha tanto da vida que fica assim mais sensível ou se é Genética mesmo, porque minha mãe também chora por tudo. Talvez seja a soma de tudo.



Vocês acreditariam se eu falasse que chorei assistindo o Clipe do Maroon Five "Sugar"? Pois é, chorei, achei lindo de morrer eles invadirem casamentos e cantarem para os noivos. Foi muito bem feito e quando eu dei por mim estava assistindo com lágrimas nos olhos. Talvez pelo momento da surpresa deles, talvez pela felicidade e delírio estampado na cara dos noivos ou talvez só pelo gesto e por pensar em fazer algo tão bacana. Mas o que importa é que eu estava lá, chorando.

Preciso falar desses filmes de drama ou os românticos? Sempre que eu estou cansada, ou levei uma rasteira da vida ou de relacionamentos eu ligo para uma grande amiga, a Eudinha, e aviso "separa os filmes que hoje eu preciso chorar", sabe aqueles de doer a alma? E quando eu chego ela já está me esperando com refri, pipoca e uma seleção de filmes e passamos horas no sofá em lágrimas. Pode rir aí, mas faz um bem danado, experimenta fazer isso um dia.

E você aí, não me julgue! Vai falar que você não derramou uma lagrimazinha assistindo Sempre ao seu lado ou Tão Forte Tão perto, A Procura da Felicidade, Moulin Rouge, Para sempre Alice, Noites de Tormenta, PS Eu te amo, Marley & Eu, Amor e outras drogas??... O último que eu vi foi "Uma prova de amor" e se alguém não chorar com esse filme pode ir procurar ajuda.

Livros, principalmente os do Nicholas Sparks, quando eu leio eu costumo ver cada cena na minha cabeça, sentir cada emoção, acho que talvez por isso filmes baseados em livros não agradam tanto os leitores, porque geralmente no cinema eles colocam tudo diferente do que imaginamos, mudam características dos personagens e isso não se faz, não se faz mesmo. E eu choro mesmo, tem livros que tocam a nossa alma. Já briguei com um dos meus escritores porque não achei justa a morte de um dos meus personagens preferidos e só fiz as pazes com ele 6 meses depois me apaixonando por mais um de seus livros, e ai dele que matasse mais alguém.

Eu choro em encontros de família em que alguém sempre resolve fazer um discurso de amor, de amizade, de união, uma simples oração antes de uma refeição, mas devo dizer que a culpa maior é da minha mãe, ela chora e todo mundo chora junto. Eu chorei no nascimento do meu sobrinho, choro com declarações de amor ou pedidos de casamentos criativos, chorei na minha oitava série com um professor falando sobre como as crianças na china eram tratadas depois de abandonada pelos pais em orfanatos, me lembro disso até hoje.

Tem coisa mais irritante que você está segurando o choro com todas as forças do seu ser e uma pessoa chega e pergunta "o que que aconteceu? você está bem?" ou basta apenas te olhar com aquela cara triste que sabe o que está acontecendo??!... e pronto, você desaba.

Chorar nem sempre quer dizer algo ruim. Eu choro muito mais de felicidade ou por ter achado algo incrível do que pelo mal que alguém me fez. E me desculpem os que não choram mas eu não seguro lágrimas, ainda mais se forem por coisas boas.