segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Meu ÚNICO defeito

"Será que eu posso ter um único defeito?? Umzinho só? Não adianta me mandar ler placas, me fazer desenhos explicativos, sentar e tentar desenhar um mapa na minha cabeça, tentar explicar caminhos, eu não vou conseguir chegar, na verdade provavelmente nem vou tentar. Todo mundo têm defeitos,  e o meu é ter um GPS pifado em alguma parte do meu cérebro, nunca funciona" e são com essas palavras, com esse discurso furado, que eu tento convencer meu pai e o resto da família e amigos de que sou péssima em chegar em certos lugares e que esse é meu ÚNICO defeito.



Eu tenho uma amiga, a Eudinha, que parece um GPS ambulante, eu desconfio que ela consegue fazer os caminhos mentalmente em 3D e, às vezes, até ter vários ângulos de visualização desses caminhos. Sempre que to com ela posso ir tranquila para qualquer lugar, não falta opções de rotas e infelizmente com ela não posso dar minha opção de desculpa que eu costumava dar "eu sou mulher, mulher não presta atenção nessas coisas, não tem noção de direção" então só posso nomear isso como defeito.

Eu preciso dirigir três vezes para um lugar para eu conseguir voltar nesse lugar sozinha e eu falo dirigir porque se eu for apenas dentro do carro eu não vou prestar atenção em nada. Eu entro dentro de um carro e parece que é acionado um botão de "Desligar do mundo" e pronto, portas em automático permissão para decolar. Eu não presto atenção em mais nada, começo a pensar na vida, a fazer planos mentalmente, eu sonho de olhos abertos.

Todo mundo já sabe que se me chamar para ir em lugares longe de carro não vão ter uma companhia de conversa, pelo menos não na maioria das vezes. De vez em quando pode ser que eu esteja bem animada e fale o caminho inteiro, mas geralmente vai acontecer quando eu tiver com amigas bem íntimas que não me deixam ficar quieta ou com minha mãe, irmã e tias que vão fofocando no carro e eu vou prestando atenção nas novidades interessantes que vão surgindo, não ache que vou participando efetivamente da conversa, estar prestando atenção e não responder as coisas automaticamente já é uma conquista.

Geralmente quando vou sair com uma pessoa pela primeira vez já aviso que quando entro no carro eu fico meio calada, meio aérea, não sou de muita conversa, para a pessoa não assustar e achar que não to gostando da companhia ou que sou chata, antissocial. 

"Sintonia" minha mãe fala para as outras pessoas que andam pela primeira vez comigo e comentam da minha quietude dentro de um carro. "Ela e o pai dela são assim, tem "a sintonia", entram num carro e não falam nada". Eu não sei se são pelos mesmos motivos, o que ele pensa, o porque ele também fica quieto dentro de um carro, mas nisso eu também puxei para ele, nessa particularidade. Todo mundo sabe que quando eu e meu pai entramos no carro e vamos para algum lugar temos a nossa sintonia, não falamos nada ou apenas alguns comentários aqui e ali e vamos em sintonia para qualquer lugar e é perfeito, não é preciso palavras, a gente se entende. Teve uma época em que eu e meu pai íamos sempre juntos de carro, ele para o trabalho eu para a faculdade, numa das vezes minha irmã pegou carona com a gente e foi falando o caminho inteiro, todinho, não dava uma folguinha, quando a gente deixou ela aonde ficaria o único comentário que veio do meu pai foi "meu Deus como sua irmã fala, to até com dor de cabeça" e eu só concordei porque me senti do mesmo jeito. E minha mãe e irmão também são do mesmo jeitinho, falam que é uma beleza, então a "sintonia" só acontece quando estamos nós dois.



Ainda assim, meu pai não entende o meu único defeito "minha filha é só ler as placas, qual a dificuldade nisso? Brasília é muito bem sinalizada" ou "senta aqui que vou te fazer um mapa e você vai conseguir chegar" ou "como você não consegue chegar na casa da sua tia? você já foi lá um milhão de vezes", provavelmente eu já devo ter ido três milhões de vezes lá mas é longe e eu nunca presto atenção no caminho, nunca sou eu que vou dirigindo. Não entendam mal, eu sei ir na casa da maioria das pessoas da minha família e em lugares que me interessam como shoppings, mas porque fica perto ou porque geralmente vou dirigindo ou já tive que ir mas se é longe e eu nunca fui dirigindo não tem erro eu vou me perder.

Tem ferramente melhor que o whatsapp e sua localização? Nesse assunto e sobre a minha pessoa perdida não, foi a melhor coisa que já inventaram para isso. Quer que eu chegue? me manda sua localização, olha que maravilha, que coisa mais linda e mais cheia de graça. "Manda a localização aí por favor" eu peço, "Joleana você já veio aqui duzentas vezes e ainda não sabe chegar?" é o que a minha amiga responde e manda a localização. E quem é que presta atenção nos detalhes do caminho tendo um GPS? Eu vou ser sempre perdida, não tem jeito, não tem conserto é um fato. SUPEREM! Eu convivo comigo a 30 anos e já superei, não me preocupo mais, eu tenho Whatsapp e GoogleMap, to feliz da vida.

Todo mundo que me conhece tem alguma coisa para contar sobre minhas peripécias para chegar em algum lugar e todo mundo ri, mas gente como eu falei e continuo falando, será que eu posso ter um único defeito? eu não to roubando, não to matando, não to me drogando, eu só to me perdendo por aí. E aposto que quem já vivenciou algo do tipo comigo tem histórias e muitas risadas para distribuir.



Uma hora eu me acho, ou não. E só para deixar bem claro eu só sou perdida mas mando muito bem na direção Vrumm Vrumm Vrumm.